terça-feira, 24 de janeiro de 2012

Notas sobre direitos, memória e "fã-clubismo"

Vou direto ao ponto: desde já deixo claro que conheço pouco a obra da cantora Ana Carolina. Assim como desconheço o trabalho de centenas de outros artistas. Não se trata de preconceito ou de qualquer outro tipo de juízo. Simplesmente o que ouvi superficialmente me levou a não querer aprofundar minhas incursões sobre sua obra. Tenho apenas uma boa lembrança em relação a ela: um show que ela dividiu o palco com Adriana Calconhoto no Central, em Juiz de Fora. Fiquei impressionado com a performance de Ana Carolina. Nunca mais a assisti. 

Sim, conheço pessoas que tem histórias que se cruzam com a dela. Posso dizer que sou amigo de Knorr e de Adilson Santos, figuras a quem tenho respeito e carinho, pelo que representam no plano pessoal e principalmente no plano artístico.

Mas esse texto não se refere a relações pessoais. Não se trata de defender os "meus" ou "atacar os "seus". É apenas a reflexão sobre como a lógica das relações artísticas e culturais dizem muito mais do que aparentam. É algo que me interessa, tendo em vista minha posição de poeta e letrista.

Knorr tem um um trabalho informal de resgate da memória da cena cultural de Juiz de Fora. Dono de um acervo incrível, fruto de sua organização meticulosa e consciência, guardou videos, fotos, cartazes, e diversos materias que recontam momentos incríveis da música e da poesia juizforana dos anos 80 e 90. Obviamente ele não é apenas uma testemunha dessa história, é parte dela, uma peça importante, já que como sabemos é sem dúvida um dos mais importantes poetas da cidade, e um músico de mão cheia. Knorr nunca se prendeu a gerações. Ao primeiro convite veio somar esforços conosco, em um movimento que temos em Juiz de Fora, o Eco performances Poéticas. Nunca reivindicou espçao privilegiado devido sua história, sempre foi mais um como se estivesse - como nós - construindo sua carreira desde ontem.

E eis que um dia, estupefato, vejo que nosso querido Knorr recebe um ultimato do Youtube para retirar um video onde aparece tocando ao lado da cantora Ana Carolina. Essa história vocês conhecem. A polêmica desde então gravitou em torno da justificativa de que o video feria "direitos autorais". A gravidade do fato, que gerou indignação em milhares de pessoas é que trata-se de peça cabal da memória do próprio Knorr, é parte da vida dele e por consequência de nós todos que vivemos a cena cultural de Juiz de Fora naquele péríodo.

Em todo esse tempo de convívio, nunca o vi dedicar uma palavra negativa sequer sobre a cantora. E sua indignação era totalmente voltada contra o que ele julga ser um arbítrio, um golpe em sua memória.

As reações na cidade foram instantaneas. É óbvio que centenas de pessoas se sentiram incomodadas com essa situação.

E mais uma vez, estupefato, me deparei com um texto acintoso de um fã-clube, chamado de "oficial" que fazia insinuações grosseiras e levianas a respeito de Knorr e da cidade de Juiz de Fora. Não tenho estomago nem paciência para me deter a esse texto. "Fã-clubismo" puro, ou seja, não se trata da defesa da cantora ou de qualquer argumento para debate, é apenas um amontoado de ataques que visam na minha opinião constranger e calar quem critica a diva(sic).

O problema em questão, na minha opinião é apenas um.Vivemos tempo em que artistas entregam suas carreiras a gravadoras e empresários, que na prática são apenas agentes comerciais, que pouco entendem de arte e cultura. Em nome de uma estrutura de trabalho (algo plenamente compreensível) as carreiras tornam-se algo em si. E todo resto parece se perder em meio a essa confusão. 

Ora, não se trata de uma crítica a cantora "a" ou cantor "b". Se trata de uma constatação em relação a uma realidade.

Não quero e não tendo a acreditar que a cantora Ana carolina participou de uma decisão expressa sobre a retirada desse material. Mas infelizmente, alguém tem permissão para falar por ela. E seu silencio apenas agravou ainda mais a situação.

A simbologia desses fatos é ainda maior. Estavamos em uma semana onde a liberdade de circulação cultural na internet estava sob ameaça. Grandes corporações queriam nos enfiar uma SOPA quente goela abaixo. Sites de compartilhamento estavam sendo retirados e seus donos presos em operações que mais pareciam ser a destruição de aparelhos subversivos em tempo de ditaduras. 

Que todos sejam capazes de refletir, sem intermediários, sem fãs exaltados, mas com seriedade, medindo de forma realista, como fatos como este representam bem mais que simples direitos. São parte de uma visão de mundo.


Atualização no dia 26/01/2012

A colunista Hildegard Angel publicou em seu blog a resposta obtida do escritório da cantora Ana Carolina. Clique aqui para ler.

Não pretendo aprofundar o debate. Acho que a resposta consolida uma preocupação expressa no meu texto, e que acredito estar bem clara. Reitero: nas relações artísticas e culturais podemos definir como enxergamos o mundo, o que inclui intrinsecamente nossas carreiras.

Agradeço aos que entenderam e aos que não entenderam minha posição.

62 comentários:

  1. Você escreveu algo muito próximo do que venho tentando dizer. Obrigado pelas palavras, Tiago.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fla sério néh??..........poh sou super fã da cantora Ana Carolina ....mais é super msm de chorar por ela. mas confesso q fiquei besta...pq vc tá no vídeo é a sua história como vc msm disse vc tem o direito de ver e mostrar pra quem vc quiser esse vídeo não foi gravado a força...to muito triste com o silêncio da Ana.... :(

      Excluir
  2. muito bom, estamos na encruzilhada do poder econômico, com suas histórias montadas convenientes à imagem pretendida, e da história contemporânea real, com suas imperfeições, escolhas e a liberdade de mostrar os sorrisos e as rugas... ainda bem q a internet é mundial...caso contrário já saberíamos o resultado antecipadamente... parabéns...fez pensar

    ResponderExcluir
  3. Li tanto a postagem do R7 quanto a postagem do Fã Clube citado aqui.

    Me desculpem, mas as agressões partiram, primeiramente, de "músicos" de JF e "colegas" da cantora Ana Carolina.

    Admiro o trabalho da artista, vi e baixei os vídeos do músico Knorr, entendi o lado dele de se "chocar" com a retirada do material (lindo por sinal), mas não compreendo o ataque feito a cantora com palavras de baixo escalão que nem valem a pena serem reproduzidas aqui.

    O senhor Rogerio Soares, se não me engano, amigo do músico Knoor, chamou a cantora de galinha, fez montagens agressivas a artista e a seus fãs com palavras de ataques “homofóbicos”. EU VI! Ninguém contou!

    Achei LINDA a atitude do fã clube em DEFENDER sua artista, que pelo visto não solicitou.

    Não vi agressão alguma à cidade Minas Gerais e nem aos músicos em geral de JF e sim uma resposta aos ataques COMETIDOS por “colegas” antigos da cantora.

    Em nenhum momento ficou provado que a artista SOLICITOU a retirada. Já tive vídeos retirados ou alertas do Youtube solicitando a remoção de alguns vídeos que fiz em show de outros artistas. Creio que devem averiguar, caso ainda não tenham feito, se foi realmente a Ana Carolina ou sua produção, ou Gravadora que fez essa solicitação, ou caso tenha sido o PRÓPRIO YOUTUBE a fazer o alerta automaticamente.

    Não acho também que a cantora tenha que se pronunciar por uma tolice dessas: Vídeo retirado de canal do Youtube!
    Pelo amor de Deus, minha gente!

    Vamos nos respeitar!

    Respeite a vontade, caso tenha sido isso, da cantora NÃO QUERER o vídeo no ar, afinal, é a imagem DELA que está sendo exposta, não é Knorr? =/
    Respeitem o Fã Clube que está fazendo a parte dele em defender a cantora que tanto ama.
    Respeitem a música brasileira: EXIBAM O TALENTO DE VOCÊS SEM QUERER DENEGRIR A IMAGEM DE NINGUÉM!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Cristina, apenas um esclarecimento: em meu texto não defendo nenhum tipo de ofensa e muito menos digo que ela solicitou a retirada do video. Eu inclusive defendo a idéia de que ela não sabia disso,você deve ter lido meu texto...

      Excluir
    2. Ana Carolina Mattos24 de janeiro de 2012 13:49

      Nao defende nenhum tipo de ofensa mas ateve-se a criticar apenas as palavras acintosas que considera terem saído do tal Fã-Clube, enquanto os reais acintes feitos pelos amigos do Knorr foram simplesmente citados como: "As reações na cidade foram instantaneas. É óbvio que centenas de pessoas se sentiram incomodadas com essa situação.". Por que também não se posicionou contrário ao ataques feitos à cantora com palavras, por sinal, infinitamente mais agressivas que as usadas pelo fã clube - de forma tão indignada? Me perdoe, Tiago, mas a sua tentativa de trazer à pauta uma reflexão sobre como as artimanhas capitalistas subverteram as atitudes dos seres humanos que seguem calados aceitando e coadunando com tais valores foi muito mal sucedida. O que consegui ver aqui, depois de tudo o que li a respeito deste assunto, foi somente mais um amigo do Knorr partindo em sua defesa em meios públicos de expressão, tal qual fizeram as fãs da cantora Ana Carolina. Cada um no seu direito de se indignar e reclamar. Simples atitudes de ação e reação. Mais nada.

      Excluir
  4. Querido Tiago concordo plenamente e pelo visto o próprio Knorr, que foi envolvido nesse lastimavel episódio. Mas o que está por trás de tudo isso, eu penso que é preciso destacar sempre, não é uma autora, um cantor, um agente, uma gravadora, ou seja, um indivíduo, mas grupos sociais amparados em entidades, governos, gravadoras ou seja lá o que for pensam que têm direitos sobre as pessoas seus pensamentos, suas críticas, suas casas e vidas e se dizem os donos da verdade.Tudo isso me faz pensar sobre duas questões que me são caras: a busca pela homogenização dos individuos, embora não acredite que isso possa acontecer, e a segunda é consequência dessa, ou seja, pretendendo essa homogenização se dizem democráticos, mas se apoiam em preceitos autoritários.
    Por tudo isso acho muito bom ver que pessoas se indiguinaram com a postura desrespeitosa contra um indivíduo que tem um passado e quis compartilhar esse passado com o mundo e sendo assim me sinto solidário à causa de combater todo o tipo de autoritarismo que esse evento demonstrou para todos.

    ResponderExcluir
  5. Thiago, ao apenas comentar o lado de seu amigo Knorr, exaltando-o por sua história, fica claro que a sua posição é de defesa a esse. Além disso, rotular a ação do fã-clube como " 'Fã-clubismo' puro, ou seja, não se trata da defesa da cantora ou de qualquer argumento para debate, é apenas um amontoado de ataques que visam na minha opinião constranger e calar quem critica a diva(sic)" você demonstra um inteiro desrespeito a única defesa feita à artista e ao próprio defensor. Não é preciso ser um gênio para concluir que sua colocação está longe de ser imparcial.
    Assim como a Cristina, também li os textos a que você faz menção. Não encontrei nenhum desrespeito da parte do Fã-Clube nem com a cidade nem com os músicos de lá. Aliás, vi apenas uma dedicação imensa e um carinho com a artista e uma colocação irônica em relação aos que a atacaram. Novamente devo comentar que, ao não informar a localização do texto, você se colocou de maneira muito parcial, impossibilitando que outro cheguem à sua própria conclusão.
    No restante, não há mais o que ser colocado além do que a Cristina fez.
    Obrigada pelo espaço.
    E, aos que desejam entender o texto do fã-clube, o link é o seguinte: http://www.cantinhodaana.com.br/index.php/nos-bem-que-falamos-pra-ela-usar-sazon-ai-ela-usou-knorr-ana-carolina/

    ResponderExcluir
  6. Eu entendo o lado das pessoas que ficaram indignadas com o que houve,mas sinceramente acho que usaram e abusaram do nome da artista pra consequentemente se aparecem através da imagem dela,e isso sim achei um absurdo,afinal,todos sabem que Ana Carolina construiu uma carreira sólida,e é querida pelo Brasil,conheço e admiro o trabalho da cantora,e achei de direito o fã clube dela se pronunciar ao seu favor.

    ResponderExcluir
  7. Legal mesmo é criar uma notícia sobre tal assunto e não colocar o link do fã clube para que assim as pessoas possam ter o direito de olhar as supostas "OFENSAS" e tirar suas próprias conclusões,isso é querer se aparecer nas custas dos outros,fala sério.Tão querendo ganhar fãs?Entrem no Big Brother que é mais fácil,pelo menos assim vcs usam suas próprias imagens e não se escoram na imagem de uma artista pra ganhar fama.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi anonimo, não sei se você viu, mas o texto está linkadi sim em minha postagem. observe com carinho. abs

      Excluir
    2. Prezado anônimo, ninguém quer escorar na imagem da cantora. O que está sendo falado é a respeito da memória artística de um músico maravilhoso que acompanhou a artista durante anos e a ajudou a obter experiência na área, para ser condenado por um crime de direitos autorais. A imagem dele está ali presente por tanto é um trabalho histórico que pertence a ele também !

      Excluir
    3. Acho que todos entenderam isso, Tiago e anônimo.

      Não vi, em lugar nenhum, ninguém retirando o mérito do Knorr nem por sua capacidade artística e experiência, nem por seu trabalho junto à Ana Carolina no período em que foram parceiros de trabalho.

      Não consigo acreditar que ele, do alto de seu conhecimento e experiência a tenha ajudado por pena, mas justamente por ter visto nela a artista que ela efetivamente é.

      Nem vejo ninguém dizendo que ele não tem direito de deixar no ar os vídeos em que ele aparece junto com a Ana.

      O que está difícil de entender é esse espetáculo que está sendo feito por causa do pedido de retirada dos vídeos em tempos onde esse tipo de coisa está acontecendo com todo mundo; as agressões e ironias mais do que claras e visíveis que foram feitas à cantora que não se justificam POR RAZÃO NENHUMA;
      o apoio que o Knorr está dando a essas agressões pelo simples fato de não se posicionar junto a seus amigos e, agora, também junto à mídia de que a irritação dele é com o sistema em que a artista está inserida e não com ela diretamente permitindo, desta forma, que sua imagem seja maculada indevidamente.

      É óbvio que todos são capazes de entender o motivo do aborrecimento, a sensação que ele e todos devem ter tido por essa imposição por parte de um órgão que regula as atividades que possam estar ferindo direitos autorais de artistas.

      Uma associação que existe justamente para proteger os artistas e que deve, também, proteger o trabalho dele, seu e de todos que possuem suas obras devidamente registradas como deve ser para que sejam protegidas. Há meios legais para que tudo isso seja resolvido. Mais que isso, há meios mais humanos e maduros para que seja resolvidos também.

      Me custa crer que, se ele entrar em contato com a própria associação que solicitou a retirada dos vídeos e provar que ele também está neles e que deseja saber o que precisa ser feito para que ele possa exibí-los sem um novo risco de ser acusado injustamente de ferir os direitos autorais de outro artista, que esta associação não reconhecerá seus direitos e não o orientará quanto a isso.

      (...)

      Excluir
    4. (...)

      Vejo algumas grandes falhas em tudo isso que pouco estão sendo ditas. Se não havia intenção do Knorr em expôr tudo isso, nem a ele mesmo, nem a seus amigos, nem à artista de forma pública; ele deveria estar fazendo seus desabafos de forma fechada para seus amigos. Há meios para isso no Facebook.

      As coisas não teriam chegado onde chegaram se a "jornalista" Hildegard Angel não tivesse colocado as postagens (até então desconhecidas e privadas de um perfil particular de uma pessoa em seu Facebook) em seu blog num canal de ampla divulgação como o R7. E sobre essa irresponsabilidade por parte dela ninguém toca no assunto.

      Uma vez feito isto, estimulado que o assunto viesse à público, aí não há mais como controlar o que as pessoas vão achar ou dizer a respeito de nenhum dos dois artistas, na maior parte das vezes, sem conhecimento de causa algum, gerando mais desgaste, mais polêmica inútil, mais fofoca. E não vai servir de nada permanecer neste ataque e contra-ataque nem por parte dos amigos do Knorr, nem por parte dos fãs e amigos da Ana Carolina.

      Esse episódio lamentável terminará esquecido, as imagens permanecerão machucadas, tanto do Knorr, como da Ana Carolina, e o motivador principal de toda a confusão - os benditos vídeos, bem como toda a parte boa que eles deveriam representar, continuarão sem ser vistos. A história real e bacana continuará a não ser contada. Simplesmente porque uma pessoa foi questionada pelo "sistema", não acredita nele, e prefere "estribuchar" em cima dos atores errados ao invés de, de forma madura e centrada como se espera de um adulto da idade e experiência de vida do Knorr, compreender o que foi feito e buscar seus direitos entrando em contato somente com as partes envolvidas, silenciosa e legalmente como todo cidadão comum faz ao ter que solicitar seu direito na justiça e nos órgãos fiscalizatórios de seu País.

      A verdade é que era pra ser tudo mais simples se o perfil estivesse fechado, se a "jornalista" não fosse irresponsável e se o Knorr tivesse resolvido isso como se deve resolver. Simples assim.

      Excluir
  8. Gostei do vídeo no início da postagem. Precisa falar mais nada!

    http://www.cantinhodaana.com.br/index.php/nos-bem-que-falamos-pra-ela-usar-sazon-ai-ela-usou-knorr-ana-carolina/

    "Não quero saber a razão do seu lamento."

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Rs

      Uma musiquinha tão "malcriada" como a que ele postou em seu facebook referindo-se "aos que passarão" em clara referência às suas conversas anteriores com seus amigos em que insinua que "gente" como a Ana Carolina, passará!

      É bom que todos entendam que para toda ação a uma reação de mesma intensidade, mesma direção e no sentido contrário! ;-)

      Clara Nunes - Lama

      Pelo curto tempo que você sumiu
      Nota-se aparentemente que você subiu
      Mas o que eu soube a seu respeito
      Me entristeceu, ouvi dizer
      Que pra subir você desceu
      Você desceu

      Todo mundo quer subir
      A concepção da vida admite
      Ainda mais quando a subida
      Tem o céu como limite

      Por isso não adianta estar
      No mais alto degrau da fama
      Com a moral toda enterrada na lama

      Excluir
  9. Meu querido,não existe fome,miséria,violência e corrupção nesse país neh?Afinal,vcs só sabem falar de tal produção de tal cantora que estão exigindo direitos da mesma,o que é bem justo por sinal.Vai falar de coisas que afetam nosso país,ao invés de querer criar fama nas costas de outras pessoa,afinal,isso não irá abalar a reputação da mesma,por mais que vcs tentem.Querem ficar famosos?Que sejam pelas suas músicas,SEM usar imagens de artistas se não quiserem que os mesmos queiram seus direitos,vão criar fama sozinhos,assim como ela fez,sem precisar usar a cabeça de alguém como escada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. vocês quem, cara pálida? você quer determinar o que eu devo dizer? creio que vc não leu ou não entendeu o texto.

      Excluir
    2. Entendi sim o seu texto,agora se VC não entendeu o que eu disse,o problema já não é meu.Não quero determinar nada,foi só uma opinião,que deve ser respeitada,mas infelizmente pessoas que gostam de crescer com o sucesso alheio também gostam de se fazer de "bons".Lamentável!

      Excluir
  10. Assim, seu foi totalmente PARCIAL na sua defesa, como você defendeu os seus as meninas do fã-clube tem o direito de defender o lado delas. Como a Cristina disse pode ter sido o próprio Youtube que pode ter solicitado a retirada. Eu mesma já tive diversos audios de vídeos retirados e em momento nenhum culpei algum artista por isso. E em momento nenhum vi o fã-clube CANTINHO DA ANA ofendendo os mineiros nem seu amigos músicos. Acho que se quer expor opinião, ok? Mas se quer formar opiniões seja imparcial, foi isso que aprendi na minha faculdade de jornalismo. Somos formadores de opinião e não impositores de opiniões distorcidas.

    ResponderExcluir
  11. Ana, vc não tá com nada... Sou fã do seu fã clube hahaha

    ResponderExcluir
  12. Sei lá por que razão, as pessoas acham que, por que passaram na vida de uma outra, e essa outra se tornou muito importante e prestigiada, elas serviram de escada para isso.

    Meus senhores, o pão-de-cada-dia de vocês era pago com o suor derramado no mesmo palco! Não é favor nenhum ser pago para trabalhar.

    Se Juiz De Fora foi muito pequena para a arte da Ana Carolina, se os músicos que estavam com ela no início não conseguiram acompanhar a qualidade que ela precisa ter hoje, se os amigos da mesma época não permaneceram na mesma posição na história: não é culpa dela! Não é fragilidade de caráter, não é falta de humildade ou qualquer outro motivo pejorativo.

    Ocorre que as pessoas podem sim demorar a perceber quem são, o quê querem e quem querem para suas vidas.

    Daí fulanos passam a idealizar motivos, terem rancores torpes e uma ignorância sem tamanho para com tudo que envolve suas respectivas frustrações e recalques.
    Não conseguem enxergar sequer coisas simples e tolas presentes no cotidiano.

    O atento monitoramento dos direitos autorais e de imagem feito pelas gravadoras - porque sim, esvaziam seus cofres - ocorre com TODOS os grandes artistas (vivos ou mortos) que tenham qualquer vínculo com as mesmas. O que importa não é consideração afetiva que um dia houve entre essas pessoas e sim o dinheiro que tudo isso envolve.

    Felizmente e merecidamente, a Ana Carolina tem hoje seu próprio selo e é "apenas" distribuída pela Sony. O que não significa que não existam outros acordos para que uma gravadora do porte da Sony possa cuidar de assuntos específicos com mais facilidade que um selo independente, de estrutura inferior.

    Mas é mais fácil levar para o pessoal, desenterrar o passado e passar atestado de ignorância do que se dar ao trabalho de perceber que acontece com muito mais gente, a todo o momento e que não há - pelo menos não pelo motivo exposto - qualquer rancor pessoal ou negação do passado.

    Hora dessas a Ana Carolina deve estar envolvida com sua arte, enquanto alguém cumpre sua função de proteger o dinheiro de uma grande empresa. Apenas isso.

    O tempo passa, pessoas ficam para trás, com suas devidas histórias alegres e tristes, tomam rumos diferentes, se tornam ícones, permanecem como estão... Tudo ocasionado por vários fatores que NÃO FAZEM PARTE da responsabilidade de uma única. Aceitem!

    Não digo isso ao Knorr, especificamente, que aliás foi bastante gentil todo o tempo (desde a postagem dos vídeos, que agradeci pessoalmente a postagem) e sim a seus amigos que tornaram uma questão tão corriqueira a todos como essa, uma "commotion juiz-forana" cheia de exageros e ressentimentos.

    "O passado é uma roupa que não serve mais." (Belchior).

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Renan, sou sua fã! Vc colocou tudo com muita propriedade! Em qualquer tipo de atividade, cresce quem tem o poder de crescer... Quem esteve conosco antes NÃO foi um trampolim para o nosso sucesso, no máximo foi nosso parceiro. Quando se está preparado, se cresce...

      Sonia

      Excluir
    2. Ana Carolina Mattos24 de janeiro de 2012 14:18

      Muito boa sua linha de raciocínio, Rhenan. Transformaram um ato absolutamente corriqueiro e todos os Países do mundo - pessoas reclamando seus direitos legítimos - em um diário de memórias e rancores pessoais.

      Se o direito reclamado por parte de quem quer que seja esteja ferindo os direitos do também autor dos vídeos, não entendo porque o mesmo simplesmente não levanta esta questão junto à artista e ao órgão que fez a solicitação de retirada.

      É uma atitude bem típica dos brasileiros, infelizmente, em sua maioria.

      Reclamam da "Gana Capitalista", mas na hora de agir em defesa do que acreditam, de buscar efetivamente pelos seus direitos, se acovardam.

      O Knorr parece estar aborrecido com o sistema em que vive, mas não parece estar disposto a "correr atrás" de seu prejuízo, seja ele moral ou financeiro.

      Ao menos poderia sofrer em silêncio e deixar que as pessoas que efetivamente se interessam em proteger o que é seu, de acordo com o que a Lei de seu País determina em relação ao seu trabalho, o faça sem ter que se sentir um crápula por isso.

      Excluir
  13. Aff! Quanto drama, há mais de um ano alguns vídeos no youtube vem sido excluídos, parece que há um rolo entre o you tube, a ECD, produtores e etc, tudo por causa de direitos autorais, há muitos videos no youtube que são tirados de shows de dvd, outros são de shows gravados ao vivo.
    O youtube já falou que vai tirar aos poucos os videos de dvd e outros, mas não falou qual o critério. Resumindo, é o mesmo drama que sofre os sites que deixam baixar musica de graça, é uma guerra de braço entre estes sites e todas a associações e produtores e etc que não aceitam a reprodução sem ganhar direitos autorais, mas eu acho que o seu Knorr não sabe disso.
    Segue algumas matérias falando sobre a briga do youtube com as gravadoras e cia.
    Pela quantidade de vídeos que entra todos os dias no youtube, acho quase impossivel o pessoal do youtube ter o controle desta situação, por isso vão deletando qualquer coisa sem criterio, só para mostrar que estão tentando fazer alguma coisa. Mas o fato é que, quando o youtube falou que iria começar a deletar os videos eu fiquei com os cabelos em pé, resolvi baixar um monte de videos que eu achava legais e importantes. Inclusive os do Knorr.
    http://www.tiagodoria.ig.com.br/category/youtube/http://info.abril.com.br/aberto/infonews/102006/20102006-0.shl

    ResponderExcluir
  14. Sinceramente não estou bem a par do assunto, mas acredito que "blindar/ocultar" a memória cultural de um cidade/povo é descabível e tal atitude merece ser execrada. Não sou advogado e nem entendo tanto de lei, mas o direito autoral merece ser revisto. Afinal, banir conteúdos nas redes sociais é praticamente impossível! Defendo a livre circulação de obras musicais/literárias/audiovisuais, pois o artista, antes de mais nada, quer compartilhar sua arte com todos!
    Abraços,

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Nossa Senhora! Deu até pena no povo de Juiz de Fora neste momento!

      Toda a memória cultural dos Juiz Foranos está resumida às apresentações do Knorr com a Ana Carolina em 1900 e lá vai bolinha? Se é só a isso que se resume a história, dá até pra entender toda essa revolta! Achei que havia muito mais o que mostrar a respeito dos tão venerados, imaculados e intocáveis artistas de juiz de Fora! Rs

      Eu hein, gente! Pelo amor... Menos drama e mais consciência nos comentários!

      Acho que o que precisa ser revista é toda essa comoção por causa da retirada de meia dúzia de vídeos e a falta de conhecimento sobre o tema direitos autorais por parte dos artistas que postam coisas no YouTube. Se estiver dentro da lei, não precisarão ser retirados! ;-D

      Excluir
  15. Tiago, seu texto é simplesmente lúcido. Coisa rara na verborragia internética. É isso!

    ResponderExcluir
  16. Concordo plenamente com o que foi dito pelo Renan,e sinceramente acho que tudo isso foi uma forma que o próprio Knorr e seu colegas encontraram para se aparecerem.Mas meus caros,vcs são artistas e deveriam ganhar fama através dos seus respectivos trabalhos,não usando a imagem de alguém como escada.Achei bizarro ler na "reportagem" acima que não se trata de uma crítica a cantora enquanto tinha lido comentários infantis chamando a cantora de macaca,demônio e até mesmo coisas homofóbicas,que por sinal é CRIME.
    Ana Carolina tem contrato com a Sony e provavelmente nem deve saber do ocorrido,e se sabe FAZ BEM em querer se manter longe de gente assim,que usam palavras de baixo nível para defenderem seus ideais,cada artista tem seus direitos,e as pessoas que usam sua imagem para conseguirem "fama" com certeza merece ter seus vídeos removidos.Se era pra ser algo para mostrar somente o seu passado,o SEU trabalho,a SUA arte,então pq não postou apenas vídeos em que somente VC aparecia hein Knorr?Se vc usou a imagem dela,é óbvio que esperava ganhar uma "faminha" também.Quanto a vc caro Thiago,foi claramente a favor de apenas uma das partes,e em nenhum momento colocou o lado da própria artista em sua reportagem,assim tá fácil ser jornalista !
    Aos fãs da cantora...acho que esse episódio não deva se prolongar mais,afinal,quanto mais todos nós falamos,mais esses "vampiros da fama" conseguem o que querem : APARECER!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Clarice, fiquei sua fã também. Concordo com tudo o que vc escreveu. Eu vi alguns vídeos, e se bem me recordo, só a Ana apareciam nele... Não vi todos, então não posso opinar pela totalidade. Querer pegar carona no sucesso alheio depende da anuência do alheio... Espero que essa polemica toda acabe por aqui, porque não vai levar a lugar nenhum. Direito autoral, direito de imagem, pertencem a quem os detém...

      Sonia

      Excluir
    2. Clarice: falou por mim!!! Você disse exatamente o que penso a respeito de tudo isso. Para mim, ANA CAROLINA é uma das melhores artistas dos últimos tempos no Brasil e faz muito bem de não aparecer neste momento. Ela trabalha demais e não tem mesmo que ficar dando atenção à tanta gente que só quer aparecer, utilizando o nome dela. É claro que opinião é livre! A boa argumentação é feita de ideias claras, objetivas e não agride ninguém. Porque cada um vê e sente a vida de um jeito! Se a ANA, hoje em dia, é a pessoa que é, significa que de fato, ela trabalhou muito para isto!!!

      Excluir
  17. Parabéns Thiago por este texto pontual. Lamentável a existencia de tantos "passionais sem causa", que julgam um texto sem o ter compreendido ...
    Ass: Leonardo Mattos

    ResponderExcluir
  18. "...Não quero e não tendo a acreditar que a cantora Ana carolina participou de uma decisão expressa sobre a retirada desse material. Mas infelizmente, alguém tem permissão para falar por ela. E seu silencio apenas agravou ainda mais a situação...."

    Tiago, parabéns pela "defesa" ao músico Knorr (É SIM UMA DEFESA!), acho que foi o único a não agredir a cantora e expor argumentos plausíveis!

    Parabéns ao Cantinho da Ana, FÃ CLUBE da cantora: Que coragem! Belo site e belo texto. Incrível!

    ResponderExcluir
  19. Ótimo texto: argumento, clareza e sinceridade. Senti-me representada. Mas não serei sua "fã" ,nem sua "Diva". Sempre avaliarei seus textos com criticamente, como bem merecem os bons autores e leitores,artista e público, educador e educando, ou seja nas boas relaçoes ! Acho muito legal sair do cantinho e ir pro centro da questão. Valeu ! ! !

    ResponderExcluir
  20. Ótimo texto: argumento, clareza e sinceridade.Senti-me representada. Mas não serei sua "fã",nem sua "Diva". Sempre avaliarei seus textos criticamente como bem merecem os bons autores e leitores, artista e público, educador e educando, ou seja nas boas relações ! Acho muito legal sair do cantinho e ir pro centro da questão. Valeu ! ! !

    ResponderExcluir
  21. Aí eu me pergunto: Pq esse assunto está rendendo tanto?
    Por que estão valorizando tanto isso?
    Por que esse "show" todo pq a moça pediu para retirar, ou não, o vídeo? Ela aparecia no vídeo? Ou era somente o Knorr? Não é um direito dela?

    "...Ah! Mas dele também tem direito..." (Dirão os aliados)

    Mas se ela aparece, TEM DIREITO de não querer a exibição. PONTO! ACABOU!

    Lamentem, fiquem chateados, reclamem entre si, com ela (Ana Carolina) e depois, já que isso não vai dar em nada mesmo (só se for um processo em cima dos que a difamaram), vão trabalhar! Correr atrás, pessoal! Parem com essa coisa "... Pq em Minas... Pq em JF... Pq a música daqui... Pq os músicos daqui..." Parem com isso!
    Esse Brasil é imenso! CORRAM ATRÁS DO SUCESSO DE VOCÊS! Não querem? Ok! Mas não condenem quem fez!

    A trajetória de Ana Carolina, que pode ser lida no mesmo site que está a defesa à cantora, é linda!

    Ela veio de baixo, ela lutou, ela tem talento pra CARALHO (desculpe, mas não tem outra palavra). Vocês acham que isso deveria se restringir a Juíz de Fora? Pelo amor de Deus. Seria um pecado. Como deve ser um pecado muitos de vocês terem o desejo de ficar aí. Já pensou Expor todos esses talentos "rancorosos" no Brasil todo? Internacionalmente? E viva AC que levou o nome da cidade dela para o MUNDO! Pq outro erro: Achar que a cantora tem vergonha de sua cidade. Vocês sabem que não! ;)


    Mas sim...

    Acho que o músico Knorr pecou em não ter ido resolver a questão diretamente com a cantora ou com sua produção dela. Não eram amigos? Ou não são mais? Bom, agora não devem ser mesmo.

    Pq esse "estardalhaço" todo? Um monte de gente "adulta" xingando a artista, fazendo montagens boçais com as fotos dela... Um verdadeiro jardim de infância de JF. Por favor, não envergonhem a cidade. Como querem ter "razão" se os amigos do senhor Knorr foram os primeiros a tirar a razão dele com ataques desnecessários.

    Acho que o link do tal fã clube deveria iniciar essa postagem. Todos deveriam ler as baixarias de homens e mulheres "velhos" a uma pessoa que não tinha acesso ao perfil para se expor e se defender. Parece uma panelinha babaca de profissionais que devem ser super talentosos, mas perderam-se em argumentos pobres e ataques infantis.

    Lá, na postagem do fã clube, há detalhes... Há o que foi falado sobre a artista, a opinião de todos os "profissionais" amigos de Knorr (e do próprio) e a defesa das moças à cantora. Como disseram aí em cima: CORAGEM!

    Tiago, assim como o fã clube, você usou e abusou de argumentos sensatos, mas deixe claro: Você quer, somente, que enxerguem o lado do Knorr.

    "Fã CLubismo" - Fã clubismo esse que soube argumentar tão bem a ponto de incomodar a vocês. Tocar na "ferida".

    Mas vai por mim, atacar os fãs, mesmo esses que obtêm opinião sem aquela firula de "te amos" e gritinhos histéricos, é covardia. Não faça isso. São pessoas, profissionais, amantes da música (pois eles têm bom gosto sim), que somente disseram: "Chega!" aos ataques que VOCÊS, amigos de Knor, começaram!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Crristian, eu diria que quero sim que as pessoas entendam o lado do Knorr e gostaria de saber efetivamente qual é a posição da Ana, entende? Essa é a base do texto...como disse, não sei exatamente o que ela pensa.

      Excluir
  22. Sou fã da cantora Ana Carolina desde que ouvi “Garganta”, pela primeira vez. Tenho todos os seus CD’s e DVD’s. Ouço diariamente, nem que seja uma música... Não conhecia os músicos de minas (os citados por conta do ocorrido) mesmo pq a cantora famosa que acompanho, lamentavelmente, não os cita em suas entrevistas ou obras... Uma grande pena!
    Mesmo sem conhecer seu trabalho, consigo sentir a realização pessoal e profissional do músico Knorr e de todos os outros músicos de Juiz de Fora (cidade agradabilíssima que pude conhecer)... sei que quando postou os vídeos (tive o prazer de vê-los. Inclusive os baixei) não tinha a intenção de “aparecer”, de ganhar ibope ou sei lá do que... quem estava ali, ao seu lado, não era a celebridade Ana Carolina, era a companheira de estrada... Eram aprendizes ainda...
    Minha gente, isso que ele quis compartilhar é carinho, é emoção.... É saudade!!!
    Ao Knorr, força e continuação!
    À Ana Carolina... (Ela está muito calada...)
    Sou fã, não sou fanática e sou totalmente a favor do carinho, do amor, da emoção, do reconhecimento, da saudade, enfim, dos bons sentimentos... Ah! E do compartilhamento de bons vídeos também (risos)

    ResponderExcluir
  23. Tiago,sou fã da cantora Ana Carolina e gosto muito do fã-clube citado.E como já disseram, o texto escrito por esse fã-clube foi apenas um ato de defesa em meio todos os ataques e ofensas feitos a cantora.Já que ela permanece "muda" a tudo que vem acontecendo.É difícil tomar um partido,já que só temos o lado do artista Knorr.Não sei se em algum momento ele tentou contato com a Ana para ter a certeza de que essa ideia de tirar os vídeos tenha partido dela ou não.Mas,independente de tudo isso,quero deixar aqui minha "saudação" ao teu texto,nele consegues nos fazer refletir sem ofender os artistas envolvidos.Precisamos de mais profissionais assim e menos parasitas que buscam aparecer as custas de outros profissionais.Só me senti ,de certa forma,atingida no momento em que falas a respeito do fã-clube.Mas respeito,afinal,é a tua opinião e acho justo que tenhas o direito de expressá-la.Abraço.

    ResponderExcluir
  24. É Ana Carolina pra cá..

    É Knorr pra lá...

    E as fãs(náticas) loucas pra caírem nessa SOPA e dar uma misturadinha com a diva rsrsrs

    Delícia, delícia assim vc me mata. Ah! Se te pego!!!

    Foi só pra descontrair galerinha

    ResponderExcluir
  25. ainda esse auê? quer dizer que a história da música de juiz de fora e da carreira de knorr se resume a esse video com ana carolina? ele não tem outros videos pra apresentar? pq se for isso, deveria se envergonhar de encher a boca pra se denominar "profissional". larguem esse mimimi e mandem knorr fazer outros videos, cantar, ralar nos bares pra, quem sabe, agradar o público e construir uma carreira brilhante como ana carolina fez. ou é tão dificil assim tirar a bunda da cadeira e fazer acontecer?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Catarina, ou você não leu o texto ou veio aqui apenas bancar de gestapo... acorda, vai.

      Excluir
    2. Li o seu texto, o do fã clube e é exatamente por isso que fiz o comentário. É um exagero prolongar o assunto da forma como você e os demais amigos de Knorr estão fazendo. Ninguém sabe se foi realmente Ana Carolina que tomou a frente disso, então os amigos de Knorr não poderiam estar mais errados e ter perdido a razão no momento em que começaram com os xingamentos homofóbicos em uma tentativa totalmente desnecessária de denegrir a imagem alheia.

      De qualquer forma, continuo achando que Ana Carolina não se daria ao trabalho por tão pouco e se deu e o tal Knorr está tão incomodado por achar que seus direitos estão sendo violados, basta acionar a justiça e resolver isso. Enquanto isso, ao invés de vocês (amigos/fãs) se preocuparem tanto com meia dúzia de videos, deveriam divulgar o trabalho do tão defendido Knorr com o mesmo fervor que estão falando sobre esse assunto e tentar ajudá-lo a conseguir uma carreira de sucesso, o que seria bem mais produtivo. Simples assim.

      Excluir
    3. "Ninguém sabe se foi realmente Ana Carolina que tomou a frente disso" Sim, isso está no meu texto. Insisto: eu, mesmo tendo "lado" nessa história procurei inaugurar uma outra etapa do debate.

      Excluir
    4. ok. e continuo dizendo: Ao invés de vocês (amigos/fãs) se preocuparem tanto com meia dúzia de videos, pq não divulgam o trabalho do tão defendido Knorr com o mesmo fervor? Seria bem mais produtivo, não? Simples assim.

      Excluir
  26. http://megaminas.globo.com/2012/01/25/caso-envolvendo-artistas-juizforanos-levanta-discussao-sobre-divulgacao-de-conteudo-na-internet

    ResponderExcluir
  27. Reportagem publicada na TV Panorama (Afiliada da Rede Globo) em JUIZ DE FORA...

    http://megaminas.globo.com/video/2012/01/25/caso-envolvendo-artistas-juizforanos-levanta-discussao-sobre-divulgacao-de-conteudo-na-internet

    ResponderExcluir
  28. Uma hora isso ia acontecer mesmo. A Ana Carolina, desde que saiu de JF, nunca deu a mínima pra sua cidade natal.

    Venho observando isso há muito tempo. Tomem como exemplo os artistas baianos. Levam com orgulho o nome do seu estado, da cidade em que nasceram, das pessoas com quem conviveram antes da fama. São laços eternos que se criam. É bonito de ver a Ivete Sangalo, por exemplo, carregando ainda o seu sotaque forte de baiana, e demonstrando o carinho imenso que sente pelos seus conterrâneos, aliás, pelos fãs do país inteiro. A Alcione sempre falando do Maranhão. A Fafá de Belém e o pessoal da banda Calipso defendendo o Pará. O próprio Milton Nascimento, mineiro, como as bandas Skank e Jotta Quest, a cantora Paula Fernandes, sempre ressaltam a sua Minas Gerais. E tantos outros... É muito lindo isso!

    Mas a Ana Carolina, essa não. Não tem coração mineiro. Aprendeu a falar como "ox cariocax" e por lá ficou, gritando em seus shows: Ah meu Rio de Janeiro!

    Tenho a idade dela, 37 anos, e, apesar de estar longe do meu berço natal, todos os dias recordo a minha infância, minha adolescência, os tempos de colégio, os namoricos nas pracinhas. É o ciclo natural da vida. Vc pode até deletar todos os vídeos indesejáveis, mas apagar histórias, jamais.

    AH MINHA MINAS GERIAS!!!

    ResponderExcluir
  29. Acho sinceramente, que a frase popular: "conversando, a gente se entende" é perfeita para este caso. Tem o lado do Knorr, mas também o lado de ANA CAROLINA e os envolvidos devem ser respeitados igualmente. O resgate e a preservação da memória individual e social, são atitudes maravilhosas e importantes, desde que ambos concordem em igualdade de condições e não firam princípios da legislação brasileira oficial, referente ao assunto. Como bem disse a assessoria da cantora, a questão é administrativa e não pessoal, ou seja: ANA CAROLINA não rejeitou em nenhum momento da carreira dela, a vivência que teve em Juiz de Fora. Sou LÚCIA CRISTINA RUDGE BORTOLI - RIBEIRÃO PRETO/S.P.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. lcAC37, concordo plenamente, respeito é sempre importante, o que não significa que devemos deixar de expôr críticas. So contra qualquer tipo de ofensas, ainda mais de cunho machista ou homofóbico. Infelizmente vimos algumas coisas desse tipo acontecendo. No meu texto eu deixo essa questão, e é o que mais me intriga. Seria de bom senso de qualquer artista atentar para essas questões do passado. Reitero: a simbologia desse gesto gravadora/youtube num período de trevas contra a cultura livre foi o que mais me incomdou. Ainda me resta a certeza de que isso tudo será resolvido e a cantora não permitirá esse arbítrio.

      Excluir
  30. A cobra e o vagalume

    Era uma vez uma cobra que começou a perseguir um vagalume que só vivia para brilhar. Ele fugia rapidamente, com medo da feroz predadora, e a cobra nem pensava em desistir.

    Fugiu um dia e ela não desistia, dois dias e nada… No terceiro dia, já sem forças, o vagalume parou e disse à cobra:

    – Posso fazer-lhe três perguntas?

    – Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou comer você mesmo, pode perguntar…

    – Pertenço a sua cadeia alimentar?

    – Não.

    – Te fiz alguma coisa?

    – Não.

    – Então, por que você quer me comer?

    – Porque não suporto ver você brilhar…

    Moral da história:
    “Se a sua estrela não brilha, não ofusque a dos outros”.

    Parábola extraída do livro As Mais Belas Parábolas de Todos os Tempos,Vol. I, Alexandre Rangel, Editora Leitura.

    ResponderExcluir
  31. e por falar em fábula...

    O jequitibá e o caniço


    Era um jequitibá enorme, o mais imponente da floresta. Mas, orgulhoso e gabola, fazia pouco caso das árvores menores e ria-se com desprezo das plantinhas humildes. Vendo a seus pés um caniço, disse:


    - Que triste vida você leva, tão pequenino, sempre à beira d'água vivendo entre saracuras e rãs... Qualquer ventinho te dobra. Um tisiu que pouse em você tua haste já te verga que nem bodoque. Que diferença entre nós! A minha copa chega às nuvens e as minhas folhas tapam o sol. Quando ronca a tempestade, rio-me dos ventos e divirto-me cá do alto a ver os seus apuros.


    - Muito obrigada! - respondeu o caniço ironicamente. Mas fique sabendo que não me queixo e cá à beira d'água vou vivendo como posso. Se o vento me dobra, em compensação não me quebra e, cessado o temporal, ergo-me direitinha com antes. Você entretanto...


    - Eu, o que?


    - Você, jequitibá, tem resistido aos vendavais de até aqui: mas, resistirá sempre? Não revirará um dia de pernas para o ar?


    - Rio-me dos ventos como rio de você - murmurou com ar de desprezo a orgulhosa árvore.


    Meses depois, na Estação da Chuvas, sobreveio certa noite uma tremenda tempestade. Raios coriscavam um atrás do outro e o ribombo dos trovões estremecia a terra. O vento infernal foi destruindo tudo quanto se opunha à sua passagem.


    O caniço, apavorado, fechou os olhos e curvou-se rente com o chão. E ficou assim encolhidinho, até que o furor dos elementos se acalmasse e uma fresca manhã de céu limpo sucedesse aquela noite de horrores. Ergueu, então a haste flexível e pôde ver os estragos da tormenta. Inúmeras árvores por terra, despedaçadas e, entre as vítimas, o jequitibá orgulhoso, com a raizama à mostra.


    MORAL: "Quanto maior a altura, maior o tombo."

    ResponderExcluir
  32. Contar algumas fábulas é mesmo uma ótima maneira de nos comunicarmos e expressarmos nossos pensamentos. Mantendo sempre o respeito e a troca de ideias. Trazem sempre ensinamentos importantes para nossas vidas e fazem com que as pessoas reflitam mais.Uma queda nunca é grande o suficiente para fazer um sonhador corajoso e persistente desistir da batalha. Nenhum sonho é alto demais quando você acredita que pode realizá-lo e que tem coragem, capacidade e perseverança, para nunca desistir a cada queda. Se você já alcançou as estrelas alguma vez, é porque possui capacidade para tal e nada o impedirá de conseguir novamente. Os invejosos não podem enxergar a simplicidade, a autenticidade, o caráter e a sensibilidade que existe em você, pois não conseguem aceitar que são esses sentimentos nobres que te fazem um ser admirável. É caindo que se aprende a levantar, por isso eu não posso impedir que você leve tombos, mas posso oferecer minha mão para te ajudar a levantar. E tenho certeza de que pessoas para estender-lhe as mãos não vão faltar. Pode até ser que quanto maior a altura, maior o tombo, porém maior ainda é o aprendizado que adquirimos através dele. Abçs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. falaste TUDO, Juliana Nunes! uuuui :X

      Excluir
  33. Ótima resposta! http://noticias.r7.com/blogs/hildegard-angel/2012/01/26/enfim-uma-resposta-oficial-da-cantora-ana-carolina/

    ResponderExcluir
  34. GRATIDÃO: s.f. Reconhecimento por um benefício recebido; agradecimento: dar provas de gratidão.

    É quando HONRAMOS O QUE FOI RECEBIDO. Isto é GRATIDÃO.

    Alguns aprendem, e não é tarefa fácil aprender essa lição. Porque envolve o reconhecimento de que temos e somos muito pouco, e que devemos muito aos outros, à sociedade, ao mundo e à vida, o que não é muito salutar para alguns egos.

    Outros fogem desse esforço e preferem seguir suas vidinhas mesquinhas, crentes que nada é o suficiente e que sempre merecem mais. Esses conhecem a palavra gratidão, e até concordam que é uma atitude nobre e bonita, mas nunca experimentaram seu significado.

    "A gratidão tem memória curta". Benjamin Constant

    ResponderExcluir
  35. Excelente resposta.

    http://noticias.r7.com/blogs/hildegard-angel/2012/01/26/enfim-uma-resposta-oficial-da-cantora-ana-carolina/

    O assunto já deu. Virem a página.

    ResponderExcluir
  36. ANA CAROLINA contando histórias dela em Juiz de Fora: por favor, assistam porque vale à pena:
    http://youtu.be/uXB1JtUqkLI
    http://youtu.be/Ar3OTW8leQs

    ResponderExcluir
  37. Nooooooooossa, como ela odeia Juiz de Fora...

    http://youtu.be/uXB1JtUqkLI
    http://youtu.be/Ar3OTW8leQs

    ResponderExcluir
  38. Aiai,to meio atrasado, mas knorr por knorr, prefiro sopas Maggi,. abraços, sidnei O resto, é resto,.

    ResponderExcluir